Quarentena

Foto: Elisabete Rodrigues

Olá pessoal! Vamos entrar em casa e vou compartilhar com vocês através do meu diário online a minha quarentena e escrever um pouco a respeito.
Conhecida por todos como a mulher do textão, prometo resumir meses nesse texto. Tudo começou com apenas um homem, mais do que qualquer outra análise um contágio galopante mostra-nos a influência que um ser individual tem em milhares de milhões de pessoas. Talvez, um, em cento e dois dias, contagiou 130.164 pessoas. Um, sozinho, fez estremecer o planeta, fechar fronteiras, monitorizar governos, amedrontar consciências, segregar pessoas, trancar portas, e fazer muitos ficar em casa.
A Pandemia causada pelo coronavirus é tão mortal quanto a gripe 1918, e o número de óbitos pode ser ainda pior caso os lideres mundiais e as autoridades de saúde pública não consigam conter a disseminação do vírus adequadamente, levando em consideração as melhorias de higiene e a medicina moderna que temos hoje e não havia em 1918.

Foto: Internet
 
2020: A influência de um único homem, a ação de uma só criatura, na vida do mundo inteiro.
Eu, tu, percebemos com tudo isso como um único homem com Covid 19 tem/teve o poder de atingir o comportamento de milhões de pessoas.

Foto: Elisabete Rodrigues

Os sintomas da Covid são tosse seca, febre, dor no corpo, dificuldade para respirar, e coriza, que é o menos frequente. É uma síndrome gripal que em alguns casos não tem gravidade, mas para outros são muito graves.

Não dá para ignorar que a Covid 19, a doença causada pelo coronavírus trouxe diversos desdobramentos na política e, na sociedade. O Mundo que conhecíamos até 2019 acabou.  A pandemia afetou as relações humanas, e a atuação dos governantes. Vidas findando, pessoas que defendiam/defendem direita ou esquerda, se o Cloraquina funcionou ou não, se o Presidente estava/esta certo ou errado, enfim, o Coronavírus deixou o Mundo de ponta à cabeça e mudou também o presente e o futuro do Turismo, da economia, da saúde e a forma que muitos viviam. O Coronavírus igualou todos (rico, pobre, negro, branco, criança, idoso, adulto, status, etc). 

Foto: Elisabete Rodrigues

Beneficio emergencial foi concedido pelo Governo aos trabalhadores que tiveram redução de jornada de trabalho, de salário, ou suspensão do contrato de trabalho, entre outros, devido à crise causada pela pandemia do Coronavírus.
 
Foto: Elisabete Rodrigues

A Disney não teve a magia nesse momento.

Foto: Elisabete Rodrigues
 
Paris não foi romântica nesse momento.
 
Foto: Elisabete Rodrigues

Abraços e beijos no rosto ao cumprimentar alguém se tornaram armas, e não visitar avós virou um ato de amor.

Para as crianças (estudantes) assim como para os adultos (estudantes) todas as aulas foram suspensas e muitas entidades adotaram o ensino a distância.

Criança linda: “Temos que ficar em casa, se o Coronavírus não vê ninguém, ele vai embora”.

No momento atual (Pandemia), o Conselho Municipal de Educação de São Paulo propôs para os pais não mandar os filhos para a escola durante a pandemia, com a medida, o aluno não recebe falta e tem a educação remota em casa, e a escola tem que acompanhar o aluno, sem presença obrigatória.

Foto: Elisabete Rodrigues / Tablet Sena Miranda

Meu filho estuda em Colégio Particular e está estudando a distância através do Portal On neste momento.

Foto: Elisabete Rodrigues / Tablet Sena Miranda

Coronavírus não cancelou tudo na vida das pessoas sabia?  Ele não cancelou os planos de Deus na vida de cada um, e Ele sabe o que faz porque Ele sabe o que é melhor pra cada um de nós, fé em Deus e tenhamos fé na medicina.

Em 24/03/2020 foi decretado isolamento social como medida para evitar a propagação do vírus tendo funcionamento apenas os serviços essenciais mantido, como saúde, alimentação e segurança. 

Foto: Elisabete Rodrigues

Houve redução na circulação dos ônibus e rodízios de veículos SP (os veículos com placa de final par só poderiam circular em dias pares, e os carros de placa final ímpar nos outros dias). 

Foto: Elisabete Rodrigues

 Referente à CPTM e Metrô não havia aglomeração de passageiros.


Foto: Elisabete Rodrigues

Trabalhadores dos setores essenciais como eu circulavam normalmente. 

Foto: Elisabete Rodrigues

A pandemia do novo coronavírus colocou o mundo em isolamento social, e em São Paulo a quarentena foi prorrogada muitas vezes, mas nossa cidade não adotou o Lockdown (confinamento).
Lockdown é o método mais radical imposto pelo governo para que as pessoas cumpram o período de distanciamento social, fechando regiões, interditando vias, proibindo deslocamentos, na prática a circulação fica proibida a não ser que de motivos para transitar pelas ruas e o não cumprimento acarreta multas, é um controle rígido.

No entanto, cumprir o isolamento social não foi uma realidade simples para todos, foram momentos delicados na vida das pessoas que procurou também se esforçar para cumprir as medidas possíveis no “fique em casa”. 

Foto: Elisabete Rodrigues

Trabalhar em casa, no home Office, virou a solução para grande parte das empresas como medida de proteção de seus funcionários contra a expansão do coronavírus.

Com relação a mim, nada mudou na minha área profissional. O movimento no ramo varejista triplicou, aglomerações de clientes deixou de ser nos dias 10,20,30 de cada mês e passou a ser todos os dias por 3 meses. As vendas aumentaram, parecia que o mundo ia acabar e as pessoas precisavam estar abastecidas em casa.

Foto: Elisabete Rodrigues

Tive estudos a distância. Tranquei minhas aulas presenciais de dança, porém, fiz online.



 
Difícil foi e está sendo treinar para dançar na ponta dos pés com sapato.



  
Meus finais de semana passaram a ser “Em Casa”.


Foto: Elisabete Rodrigues
 

Suspendi meu contrato Smart Fit por um determinado período.
Mas, não me impediu de fazer algumas atividades físicas como o agachamento com halteres de 3kg (cada mão) em casa. 



Não me impediu de dançar com a turma da Academia (fizemos vídeos).




Distância:
Manter distância de pelo menos 1 metro das pessoas atualmente é necessário, e o uso obrigatório de máscaras foi decretado pelo governo desde 01/07/20 por tempo indeterminado enquanto durar a pandemia e uma vacina não estiver à disposição, e o não cumprimento acarreta multas desde os estabelecimentos ou pessoas. Particularmente por ter uma sala no escritório da Rede Supermercados só pra mim, costumo não usar máscara pois não tenho contato com nenhum funcionário. Eu e o chefe!

Foto: Elisabete Rodrigues


Em comum, todos os tipos de máscaras levam as recomendações de cobrir nariz, boca e o queixo e, estar bem ajustada ao rosto para evitar espaços nas laterais.


Foto: Elisabete Rodrigues


A máscara serve como uma barreira as partículas que são despejadas por pessoas contaminadas ao falar, tossir ou espirrar e que ficam suspensas no ar, especialmente em ambientes fechados e com pouca ventilação.


Foto: Elisabete Rodrigues


O uso do álcool em gel para higienização faz parte deste cenário.

Confesso pra vocês que desde 17/03/2020 não entro em um Supermercado pra comprar nada, faço minhas compras pelo Shopper do Davo Supermercados e eles deixam em casa, até hoje não tenho do que reclamar, mas em breve quero voltar a fazer compras dentro de uma loja e não virtualmente. 
 
Foto: Elisabete Rodrigues / Print aplicativo


Próximo a mim ninguém se infectou (contagiou a doença), sejam amigos, vizinhos, parentes, familiares, colegas de trabalho, e nem eu, graças a Deus. Estamos bem e saudáveis, com boa imunidade e, nesta época houve refeições no escritório.


Foto: Elisabete Rodrigues


Minha vida mudando de trilho e a pandemia colocou a população diante de diversas situações adversas e inesperadas:
Quarentena, desde que nasci nunca vi o centro de SP com pouca movimentação. Vivo 42 anos em Sampa, conheço os horários de pico, evito andar nesses horários, entretanto, na quarentena não houve Pico.


Foto: Elisabete Rodrigues

Trabalho remoto e demissões para alguns( muitos ficaram desempregados).

Foto: Elisabete Rodrigues

 Cancelamentos de contratos, fechamento de comercio.

Foto: Elisabete Rodrigues

Nada de shopping, de restaurantes, de espaços publico, de atividades imobiliárias, de concessionárias, de academia, de teatro, de cinema, de salão de beleza e, paralisação de aulas. Em algumas cidades, restrições do ir e vir livremente. Para muitos, essas mudanças vieram acompanhadas de estresse, angustia e ansiedade. O isolamento social e as incertezas sobre o que assolava/assola o mundo inteiro contribuíram para o sentimento de impotência frente a um problema que ainda não podemos resolver por completo, dependemos de uma vacina (breve) e, o que mais há nos noticiários é as estatísticas do total de casos Covid confirmados, recuperados, e mortes. Esse momento pediu/pede resiliência por parte de todos nós para que a vida continue seguindo o mais próximo possível da normalidade.


Foto: Elisabete Rodrigues

Em momentos de crise, como o que estamos passando agora, essa característica se mostra de extrema importância e fundamental para atravessar o momento da melhor maneira possível.


Foto: Elisabete Rodrigues

Mesmo sem sair de casa, para alguns foi e é importante manter contato com pessoas que fazem bem e que são importantes. Essa foi a hora de aproveitar todos os benefícios das redes sociais, dos aplicativos de mensagem e das chamadas por vídeo. 


Foto: Elisabete Rodrigues

No meu caso, andei muito a trabalho, pouco tempo em casa na Netflix.

Foto: Elisabete Rodrigues

Mediante a essa situação que mereceu e ainda merece nossa atenção, é hora de focarmos em novas atitudes, mudando pensamentos e alcançando resultados, sendo assim, vamos substituir o isolado por protegido, a tragédia por mudança, o medo por confiança, solidão por autoconhecimento, tédio por pausa na criatividade, confinado por salvando vidas, e fim do Mundo por um novo Mundo.


Foto: Internet


A retomada das atividades econômica de SP esta sendo em fase de acordo com cada setor.

Foto: Internet

Conforme o planejamento, filas se formavam nas ruas antes mesmo de abertura de lojas, e houve aglomerações. Muitas lojas só permitiam entrada após a medição de temperatura e seguiam/seguem todos os protocolos de proteção. Renovados todos estarão depois da PANDEMIA, é o que espero. 
Eu, estou bem! Minha família? Está ótima!
Eu, estou forte graças a Deus, e feliz (economizei dindin, tudo fechado). 



Vida segue, se cuidem. Beijos amores...

Foto: Elisabete Rodrigues

Elisabete R💋drigues















Leia muito mais com UOL por 1 mês Grátis
Notícias do Brasil e do mundo de até 3 dispositivos
São Milhares de conteúdos para ler em qualquer lugar.
Experimente um mês gratis!
Experimente um mês gratis