Ahhh Qual o maior incômodo da sua vida?


Efeito Bumerangue: a verdade que esqueceram de contar
Ohhhhhhhhhhhhh

Boomoji e Elisabete R💋drigues

Alguns conhecem “o que se planta, se colhe”, “ação e reação”, “tudo que vai, volta”, etc. Eu, sinceramente, prefiro o termo “efeito bumerangue”, porque traduz mais claramente a variedade de situações que podem ocorrer, a diversidade de trajetórias que cada bumerangue pode fazer.

Imagine-se em um campo aberto ou até na praia. Você com um bumerangue na mão. Pode ser um bumerangue grande ou pequeno, colorido ou não, de plástico ou de madeira, não importa. Dependendo de sua postura corporal, de seu ímpeto no arremesso e das condições do clima, o bumerangue realizará um trajeto e retornará a você. Agora, imagine-se no seu cotidiano. Milhares de bumerangues sendo lançados por você. Sua postura de vida, seu humor, seu ânimo, seus pensamentos, seus comentários, seus julgamentos, suas escolhas, onde você investe sua energia vital, e em tantos outros, enfim, você está lançando bumerangues e irá recebê-los de volta em algum momento.
Alguns bumerangues retornarão imediatamente. Outra possibilidade é que mais tarde (anos), aconteça algo similar com a gente/entes queridos, neste caso o feedback do Universo sobre as nossas/suas ações e escolhas virão mais adiante, no tão longínquo e desconhecido futuro!

A maioria das vezes, a maioria das pessoas, nem lembra que está vivenciando uma situação em decorrência do bumerangue que lançou. A partir daí vêm os lamentos, as vitimizações e muito bla bla bla.

A verdade, muitos não são ensinados a assumir responsabilidade por  escolhas. Colocando, constantemente, a culpa pelo que acontece nas circunstâncias da vida, no destino, nos outros. Portanto, “nada se pode fazer”.
Ledo engano, não somente temos sempre algo a fazer como somos totalmente responsáveis por nossas vidas, por nossas escolhas e pelos bumerangues que lançamos aos outros. Somos responsáveis pelo caminho que construímos e pelas pessoas que atraímos ao nosso entorno, e pelas pessoas que se afastam de nós. Somos responsáveis pela forma em que encaramos os acontecimentos da vida e pelos sentimentos que optamos ecoar no cotidiano.
O lado bom de tudo isso? Assumir a responsabilidade lhe dará liberdade. Quando você é o responsável, você tem total autonomia para encontrar soluções, realizar mudanças e ser dono de seu próprio bem-estar.Você pode optar por deixar de lado, seguir adiante. Você pode optar por enfrentar o problema ou ignorá-lo. 
Você pode sair da posição de vítima e se tornar protagonista da solução. E, vamos combinar, ser protagonista é MUITO melhor. 
Você já sentiu essa sensação de poder? Que não importa o que você faz ou fez, você dará sempre conta de se responsabilizar por isso? Por seus atos? É muito bom. Uma sensação imensa de bem-estar.
Concordo que puxar a responsabilidade para si demanda bastante "maturidade emocional" que muitos não tem.
E por que dói? Por que é tão difícil assumir? Porque precisam sair da zona de conforto. Porque mexe com o ego, suas crenças, suas convicções, seus erros, fraquezas, e necessitam se reeducar.
Mas, para muitos, isso é tão difícil de fazer, e simplesmente “prefere(m)” passar a vida seguindo em frente como se nada tivesse acontecido.
A solução dos seus problemas/nossos problemas está (estão) em você mesmo/em nós mesmos. Basta ter coragem para assumir o papel de protagonista, ser forte, ou ser apenas mais um fraco ou covarde.
E aí? Quais bumerangues você vai lançar hoje?

Elisabete R💋drigues


Leia muito mais com UOL por 1 mês Grátis
Notícias do Brasil e do mundo de até 3 dispositivos
São Milhares de conteúdos para ler em qualquer lugar.
Experimente um mês gratis!
Experimente um mês gratis