Abacaxi


Escrevendo sobre gestão de pessoas e diferencial competitivo, vamos à história do abacaxi, em tempo ainda de pandemia (não é o foco no meu diário de hoje).

Foto: Elisabete Rodrigues

João é uma pessoa muito boa, um profissional muito bom! Já trabalha a mais de 20 anos em uma empresa onde é um funcionário exemplar. Faz tudo com muita eficiência! Inclusive, se dedica muitíssimo. Até não tirou férias algumas vezes, pois achou que era necessário fazer esse sacrifício para o empregador.
Nesses anos todos de dedicação, sua ascensão profissional foi gradativa até chegar num cargo de chefia. Aí, começou a trabalhar na empresa tal de José! Com seis meses de trabalho, José recebeu uma promoção, com mais seis meses outra! João começou a se questionar: Como assim, esse José mal chegou aqui e já está quase me alcançando? Mas, resolveu guardar seu questionamento só para si. Passaram-se mais seis meses e a empresa criou um novo cargo, onde José o assumiu e passou a ser chefe de João! João criou coragem e foi perguntar ao dono da empresa: Não quero ser inconveniente, sou um funcionário exemplar, me dedico totalmente aos interesses dessa empresa e agora, vem um funcionário novo e ganha um cargo e passará a ser meu chefe? O senhor não está satisfeito comigo?
O dono da empresa, um patrão muito bom disse a João: Estou muito satisfeito com você e também por seu questionamento. Entretanto, antes de te responder, você sabe que hoje terei uma reunião muito importante com empresários estrangeiros e, como eles gostam muito de frutas tropicais, pensei em oferecer-lhes pedaços de abacaxi como entrada da nossa reunião.

Foto: Elisabete Rodrigues

Como tenho muitos detalhes da pauta dessa reunião para resolver, antes que te dê as explicações que você me pediu, vá ao supermercado da esquina e veja se há abacaxi e também quanto eles custam.

Como João é um funcionário eficiente, saiu e foi fazer o que seu patrão solicitou.
Quando voltou com as informações, entrou na sala do patrão e lá estava José. O Patrão solicitou o mesmo serviço a José que saiu imediatamente.

Foto: Elisabete Rodrigues

João se indignou e perguntou: Mas, o senhor pediu a mesma coisa a José? Enfim, lá tem abacaxi e o valor esta anotado neste papel (entregando o mesmo ao dono da empresa). O patrão então falou: João sente-se, aguarde um pouco e terá seus questionamentos respondidos. Como sempre, João acatou e aguardou. Passados alguns minutos, José retornou, pediu licença e falou: O senhor disse que  os estrangeiros da reunião de hoje gostam de frutas/tropicais, tomei a liberdade de fazer uma relação de todas as frutas que há no Supermercado além do abacaxi,  anotei todos os preços também e, verifiquei os preços de cada fruta em outros lugares, não só no supermercado da esquina sugerido. Fiz uma cotação.

Foto:Elisabete Rodrigues


João se levantou e disse ao patrão: Senhor, não é necessário me responder, compreendo e concordo com sua decisão em fazer de José o meu chefe!

Pois bem, o que essa história nos mostra que João era eficiente, mas, o mundo corporativo precisa de pessoas como José com habilidades necessárias para adquirir competências de ir além do que é solicitado. Na realidade, essa história nos faz refletir e repensar nosso profissionalismo. Esta história mostra duas pessoas realizando a mesma tarefa, porém, com resultados bem diferentes. Tal diferença está no comportamento, nas atitudes profissionais. Ter emprego é uma coisa. Ter diferenciais é outra. Vinte anos em uma empresa pode significar comodismo. 

Foto: Elisabete Rodrigues

Ficar até mais tarde todos os dias pode demonstrar desorganização ou trabalho demais (o colaborador não sabe dizer não). Trabalhar muito tempo na mesma LT é um diferencial? Depende. Trabalhar até tarde todos os dias é um diferencial? Depende.

Foto: Elisabete Rodrigues

Tenho 24 anos na mesma empresa, mas a cada ano eu assumir um cargo diferente, no meu caso não é comodismo, é saber fazer muito mais do que me é solicitado, e não há rotina.

Foto: Elisabete Rodrigues

Agora trabalho ao lado do dono de uma rede de 10 Supermercados, ou seja, se ele não está eu estou, ninguém fala com ele sem antes falar comigo, e ter a confiança dele vale muito mais que qualquer salário.
Confiança é tudo!

Foto: Elisabete Rodrigues

Nada é perfeito, e meu chefe na verdade é meu mentor.

Foto: Elisabete Rodrigues

Falando um pouco sobre Rede de Supermercados: Matriz.

Foto: Elisabete Rodrigues
  
Redes de supermercados são grupos de cooperação que reúnem pequenos e médios supermercadistas com o objetivo de criar diferencial competitivo para os membros, preservando a independência e a liberdade das empresas integrantes.

 
Foto: Elisabete Rodrigues

Embora as redes tenham como característica principal o gerenciamento da cadeia de suprimentos e a distribuição de produtos das empresas a ela associadas, elas também são responsáveis pelo desenvolvimento de ações estratégicas em conjunto que beneficiam toda a rede.

Foto: Elisabete Rodrigues


Antes de qualquer coisa, é importante compreender que as redes de supermercados variam de uma para outra, com exceções.


Foto: Elisabete Rodrigues

Os acordos definidos nas redes valem para padronização de preços, promoções e outras ações que devem ser praticadas por todos os estabelecimentos associados.


Foto: Elisabete Rodrigues
 
Apesar deste compartilhamento de “obrigações”, as redes de supermercado não eliminam a autonomia dos seus associados, uma vez que as “determinações” valem apenas para os aspectos estabelecidos no estatuto de rede.


Foto: Elisabete Rodrigues
 
Sem dúvidas, uma das principais vantagens de estar associado a uma rede de supermercados está no aumento do poder de negociação com fornecedores, e de fazer vendas no Atacado para clientes com comércio na região.

 
Foto: Elisabete Rodrigues


Isso ocorre pois, com a compra unificada e o aumento do volume dos pedidos, é possível obter melhores preços e prazos de pagamento, além de beneficiar os clientes com sorteios e prêmios. 


Foto: Elisabete Rodrigues
 
A centralização das compras possibilita, também, o aumento do portfólio de produtos, a redução dos custos e o acesso a novos fornecedores.


Foto: Elisabete Rodrigues

Ao integrar uma rede de supermercados, o aumento do poder de barganha não se limita apenas aos fornecedores de mercadorias.


Foto: Elisabete Rodrigues
 
Seguindo a lógica da unificação das compras, redes de supermercados bem estruturadas possibilitam que seus integrantes tenham acesso a um maior desenvolvimento tecnológico, seja por meio da capacitação da mão de obra e dos gestores, ou da aquisição de sistemas e equipamentos com melhores condições.


Foto: Elisabete Rodrigues
 
É importante ressaltar que quando existe um ambiente de confiança entre os associados, as redes de supermercados possibilitam um forte compartilhamento de informações, habilidades, competências e conhecimentos entre seus integrantes, algo que pode ser um diferencial no movimento de clientes, e aumento no caixa.


Foto: Elisabete Rodrigues
 
Assim como nas atividades de compra, as redes de supermercados representam uma aliança estratégica no que se relaciona ao marketing e comunicação dos supermercados.


Foto: Elisabete Rodrigues

O suporte oferecido podem ir desde a  padronização  externa das lojas, a viabilização de comunicação em massa (encartes, propagandas televisivas e outros), e a realização de campanhas promocionais atrativas para os clientes.


Foto: Elisabete Rodrigues

Os serviços compartilhados pelas redes de supermercados não se limitam apenas a área de comunicação. 


Foto: Elisabete Rodrigues

O grupos  se dividem em logística, assessoria jurídica, contabilidade, recrutamento e treinamento de funcionários, RH, Comercial, Contas a Pagar e Receber, Tesouraria, CPD, cartão de crédito próprio da rede, produtos com marca própria e muito mais.


Foto: Minhas criações de Treinamento / Apostilas Elisabete Rodrigues

Uma rede de supermercados bem desenvolvida cria, para os seus membros, condições de competir de forma mais equilibrada com os grandes varejistas, melhorando tanto a parte operacional do negócio, quanto os aspectos mercadológicos.

Foto: Elisabete Rodrigues

Trabalhar em supermercado, ou no varejo em geral, é a porta de entrada de muita gente para o mercado de trabalho. 

Ah, a Santa Nossa Senhora Aparecida? Minha mãe é devota, católica, e eu sou espírita.
Diz mamis que: Ela não podia ficar gravida (queria ser mãe mas não podia ter filhos), fez muitos tratamentos médicos sem sucesso, e quase desistindo (menopausa/gravidez risco) fez um pedido no Santuário de Nossa Senhora, e logo após, uma semana depois, ficou grávida de mim (minha mãe conta que há pertences meus na sala de promessas) e cumpriu o juramento/promessa (não sei, só mamis pra responder ou levará a resposta para o túmulo).

Foto: 1977 / Estava na barriga da minha mãe e agora compreendem porque adoro melanciaaaaaa

Frase da família: Aleluia! Milagre! Até pra nascer essa menina é de opinião, não queria nascer de jeito nenhum. Eita nós!!!!!
Fé!
Elisabete Rodrigues

O Criador é o mesmo para todas as religiões, o preconceito está nas pessoas, Ser Humano complica demais, interpreta errado, cada um com sua razão e eu não tenho nada mais a declarar referente a essa questão.
Respeito!

Voltando ao assuntooooooooooo
Foto: Elisabete Rodrigues / Ano 2020

Trabalhar em supermercado é uma experiência completa.


Foto: Elisabete Rodrigues

O trabalho no varejo é também o primeiro emprego formal de muita gente. 


Foto: Elisabete Rodrigues
 
Isso porque trabalhar como operador de caixa, balconista, vendedor, estoquista, fiscal de caixa,  etc. é uma experiência completa em termos de contato com clientes, ou organização de mercadorias nas gôndolas, ou relacionamento com distribuidores e negociações com fornecedores para muitos por aqui, e depois cada um segue seu caminho, sua vocação em outras empresas. 

 
Foto: Elisabete Rodrigues

 
No meu caso: É uma vida dedicada a Rede de Supermercados. 

Foto: Elisabete Rodrigues

Já trabalhei de segunda a segunda e feriados (1/1 era o único dia do ano que eu não trabalhava) quando gerenciava loja em várias unidades da rede sem horário fixo (folga semanal), atualmente estou de segunda a sexta em horário comercial somente no administrativo/financeiro e não trabalho de feriado.
Quantas faltas? Nenhuma! Atestado médico por estar doente? Nenhum!
Não trabalhei no dia do meu casamento, não trabalhei na minha licença maternidade, não trabalhava no Ano Novo, e nem nas férias.
Tenho meu histórico, como também tenho de todos funcionários. Aprendi no decorrer do meu treinamento a analisar perfil. São vinte e quatro anos lidando com pessoas.


Foto: Elisabete Rodrigues

Tem história viu pessoal!!! Conheci/conheço tanta genteeeeeeee que vocês nem imaginam (clientes, colaboradores e pessoas influentes através do meu chefe)...
Nessa jornada elaborei manuais de apoio para treinamento de colaboradores, slides de apresentação e diversos conteúdos focados em Supermercados.
Compartilho alguns links ppt com vocês nesse momento. 
Link: Caixa 
Link: Empacotador
Link: Televendas

24 anos não são 24 dias. Não se constrói um nome do dia pra noite.
Mulher no comando? Sim! É possível, sou prova disso.

Foto: Elisabete Rodrigues

Eu...

Foto: Elisabete Rodrigues / 1996
 
Jovem de 18 anos que foi entregar currículo pra vaga de operadora de caixa para o gerente em uma das unidades, e fui recebida por um empresário (Dono) que me direcionou a outra vaga e depois outra função e depois outros cargos, desta forma, não há nada em um Supermercado que eu não saiba liderar, gerenciar ou administrar.
O que meu meu chefe viu em mim pra me recrutar? Não sei! Só ele pode responder essa pergunta.
O que eu vejo no meu chefe? Um empresário que admiro. Um Homem muito inteligente, justo e imparcial.
Meu apelido? A chefinha!

 
Foto: Elisabete Rodrigues

 
Não tenho ensino superior em Administração, minha área de formação é outra, entretanto, tenho experiência comprovada em Administração de Supermercados, e é maravilhoso o dentro e fora dos bastidores, a correria.

Foto: Elisabete Rodrigues

Sem mais delongas, o bom em tudo isso é a influencia e se relacionar com todos os tipos de pessoas que é fantástico.
Nada de teoria, eu tenho a prática, mão na massa.

Foto: Elisabete Rodrigues
  
Agarremos sempre todas as tarefas com unhas e dentes e façamos o melhor possível. 

Foto: Elisabete Rodrigues
 
Não há tarefa chata; chato é não ter tarefas.


Foto: Elisabete Rodrigues


Amo minha vida corrida!
Obrigada Deus por tudo!!!!!!! 
Colaboradores querido, foi um imenso prazer trabalhar com vocês!
Gratidão! 

Foto: Elisabete Rodrigues

Importante: Muitas fotos a compartilhar, independentemente, estão todos no meu coração e na minha memória para sempre.
Desafio aceito! 

Foto: Elisabete Rodrigues

Aprendemos juntos, lutamos juntos, crescemos juntos, vencemos juntos. Unidos! 

 
Foto: Elisabete Rodrigues

 
Somos uma equipe, a Família Docelar... Beijosssssss



Note: O Gladiador! Um dos vídeos motivacionais que usei em algumas palestras de treinamento no ambiente de trabalho.

Uma certeza? Tenho certeza que quando virem um abacaxi poderão se lembrar de mim rs.
Escravidão? Empresinha? Não! Sou batalhadora, uma guerreira.
Todo trabalho é digno.
Tudo que conquistei é meu mérito, meu suor.
Nada cai do céu, tem que ir a luta, e cuido da minha vida, não da dos outros. 
Orgulho de mim...

Foto: Elisabete Rodrigues


Atacado, Supermercado, Hipermercado, sempre existirá... Afinal de contas as pessoas precisam comer né?
Eu amo comerrrrrrrrr ...
Pena que o efeito colateral é engordar, mas sejamos moderados ok?!.


Foto: Elisabete Rodrigues



Grata!


Estatística de Leitores: Blogueira Elisabete Rodrigues


 Elisabete R💋drigues

Leia muito mais com UOL por 1 mês Grátis
Notícias do Brasil e do mundo de até 3 dispositivos
São Milhares de conteúdos para ler em qualquer lugar.
Experimente um mês gratis!
Experimente um mês gratis